02 novembro 2005

MAR E ILHA

Agora, apenas eu e você. Apenas nós, e nada. Nós? Nada? Nada.
O que me persegue, senão sombras? O que faz a sombra, em mim, deixando escuro o que o sol quer mostrar, a essas tão poucas horas de manhã vista? Sedação, perdimento.
Não fui querendo a lugar nenhum, afora em mim, e no que hoje fui, nada vi. Eco de silêncio. Vazio. O tudo que foi embora sem que percebesse, sequer, que esteve em mim, não deixou bilhete de despedida. Foi-se. Como vão-se amores, lembranças, pensamentos, e tudo o mais que nunca então teve morada em canto outro, senão aqui.
Sequer palavra deixou a mim, lugar de pouso. Palavras não pousam. Voam. E como vôos que são descrevem em céus e infernos o que sequer ouso. O não ouvir palavra. A afirmação dela pela força do não dizer, e então nado...
Ali vejo o mar. E nado. E nada. Não sei nadar. Caminho nele a passo curtos, contados, como em cálculos de equações inexatas dos quais me faço. Não corro, mas não paro. Nunca parei. E eis-me assim: Cercada. Por vezes de mar, quase sempre de ar, mas nunca escuro, mesmo que sempre não luz.
Em penumbras vejo a ilha, que não chão nem mar, mas que também nunca céu. Olhei o céu? Por acaso vi o céu? Fomos apresentados, ele e eu, em data de festejo?
O que festejar, se nada é festa? Se nada sou, também, como comemorar? Em que brinde com taça será feita a lembrança por registro? Que registro darei a nada? E a posteridade, o que levará do que não digo, não mostro e não faço? Apenas meus nãos serão levados nela, como ondas pequenas que são e não marcam? O que rastro? Nada?
Em mim que nada sou, e que portanto não existo, terá o sim único o poder da mutação?
E ilha, e ilha... Não amparo. Não firmeza. Desconhecido? Sempre. Mesmo quando ando em voltas, são esquinas inexistentes que temo. Temo? Temer o que não há? Como pode? Como pude?
Devaneios, só. A sós, devaneios.
Mares e ilhas de mim. Navegados e percorridos em mim, que neles navego e percorro o não ser. Ainda que sendo, então, apenas mera vontade de nada.

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

eu já te disse q vc é d+?
passa no meu dpois
beijos, abraços, etc...

12:23 PM  
Anonymous Anônimo said...

e nada ????
que nada !
de nada !
é nada !
da nada...essa menina

6:10 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

<body><!-- para tirar a barra chata --><div id="b-navbar"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-logo" title="Go to Blogger.com"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/logobar.gif" alt="Blogger" width="80" height="24" /></a><form id="b-search" action="http://www.google.com/search"><div id="b-more"><a href="http://www.blogger.com/" id="b-getorpost"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_getblog.gif" alt="Get your own blog" width="112" height="15" /></a><a href="http://www.blogger.com/redirect/next_blog.pyra?navBar=true" id="b-next"><img src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_nextblog.gif" alt="Next blog" width="72" height="15" /></a></div><div id="b-this"><input type="text" id="b-query" name="q" /><input type="hidden" name="ie" value="ISO-8859-1" /><input type="hidden" name="sitesearch" value="abobradiario.blogspot.com" /><input type="image" src="http://www.blogger.com/img/navbar/4/btn_search.gif" alt="Search" value="Search" id="b-searchbtn" title="Search this blog with Google" /><a href="javascript:BlogThis();" id="b-blogthis">BlogThis!</a></div></form></div><script type="text/javascript"><!-- function BlogThis() {Q='';x=document;y=window;if(x.selection) {Q=x.selection.createRange().text;} else if (y.getSelection) { Q=y.getSelection();} else if (x.getSelection) { Q=x.getSelection();}popw = y.open('http://www.blogger.com/blog_this.pyra?t=' + escape(Q) + '&u=' + escape(location.href) + '&n=' + escape(document.title),'bloggerForm','scrollbars=no,width=475,height=300,top=175,left=75,status=yes,resizable=yes');void(0);} --></script><div id="space-for-ie"></div>